Sobre uma máquina empoeirada

Perdi o cartãozinho que dizia o nome da minha máquina de escrever. O que é mais triste nisso tudo é que bem naquele espaço, MUITA POEIRA resolve se juntar diariamente e dizer: DAQUI NINGUÉM NOS TIRA! Eu realmente tenho muito desejo de ser aquele tipo de escritora que não volta atrás em suas palavras. Mas … Continue lendo Sobre uma máquina empoeirada

Anúncios

Ventos, brisas, sinceridades.

Depois de todas as tempestuosas reviravoltas da vida, observa-se uma recorrente brisa. Diante do maremoto que se passara, com certeza o que estava sendo vivenciado não se comparava àquela dor. Mesmo assim o coração daquela doce garotinha, recordava-se de seus passos de dança. Ela desejava mais do que tudo, voltar a rodopiar pelos salões do … Continue lendo Ventos, brisas, sinceridades.