. Incapaz, incomum .

Incompleto, surreal. É impossível de creditar informações a algo que parece tão, estranho.

Não dá, acabou. Tenho que parar com essa mania de rotular tudo, dizendo que ninguém está aqui ao meu lado. Me sinto uma incapaz, uma incomum. Daquele tipo que nunca vai achar sequer uma pessoa semelhante, pelo menos na forma de se portar perante pessoas.

Ao traduzir meus sentimentos mme deparo com a confusão. O meu coração parou de acelerar há algum tempo. Minhas lágrimas tem facilidade para jorrar de minha face. Meu sorriso aparece sem dar aviso prévio. Quando vejo, estou com as 4 estações de sentimentos, vivendo em uma pessoa só, em menos de 1 hora.

Mas a incapacidade chega ao limite, onde se torna necessário o avanço significativo de tudo o que um dia você lutou para não ser. O dia da sua desistência. É incomum ouvirmos pessoas dizendo que possuem o controle de 100% das coisas que acontecem na vida. Mas é exatamente quando abrimos mão do controle, para vivermos uma vida cheia de  surpresas que por muitas vezes podem ser chatas sim, mas que jamais deixarão o marasmo assumir o controle novamente. A Incapacidade do ser humano de aceitar-se parte desse princípio! Do auto controle. O de almejar a perfeição 24 horas por dia sem ao menos dar-se a liberdade de poder se abrir. Como eu disse, tenho que parar com essa mmania de rotular tudo ao dizer que ninguém está aqui ao meu lado. Pelo contrário, o sinto aqui comigo, tomando conta de tudo, das demais coisas que não consigo reagir de forma aceitável. Um comando bastou.

Calei-me.

Perante toda uma razão que dava sentido ao meu ser. Para ouvir somente o que meus falhos sentimentos desejavam me mostrar. Descobri-me em meio ao pó. Mas vendo somente as coisas ruins ao meu redor, não pude notar que estava acompanhada, com uma mão a minha fronte, estendida para me juntar do chão. Em pedaços assumi minha forma. De frágil mulher, de incapaz senhorita, de uma inútil incomum.

Com isso, apoiei-me nessas mãos. Que ergueram-me gradativamente. Dando me a sensação de equilíbrio reestabelecido. Finalmente, pude controlar-me. Não por força, por medo ou vaidade. Mas controlei meus instintos de ver o negativismo da natureza humana. E vi um grande amor.

A Incapaz garota, tornou-se capaz. Não por suas próprias forças… E a incomum, bom, permaneceu incomum. Pois nada mais faz sentido.

A Razão se esvai e dá lugar a sabedoria da perpétua dança de cores e sons.

Enfim, morro pro mundo. E renasço na fé.   

Anúncios

3 comentários em “. Incapaz, incomum .

  1. Dah ateh vontade de voltar a escrever… tenho que me esquecer do mundo, do q querem de mim, do q querem q eu seja…
    Voce realmente me inspirou, senhorita…
    Agora vou ler os textos q nao li ateh hje
    Teh mais
    Lipss

    Curtir

  2. É incrível como o equilibrio é adquirido de forma tão contraditória… quando entregamos todo nosso controle nas Suas mãos.
    Incrível post, sis. :)) Mto feliz por ler seus textos novamente. hahaha :))

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s