. away .

Que direito de influência umas pessoas tem sobre as demais, só por uma simples amizade, ou talvez um complexo, que na realidade não tem nenhuma conexão?

É fim de período. Fim de ano. Fim das notas. E sempre vemos perguntas: O que planeja pro próximo ano? Tudo o que eu realmente queria era reverter a minha situação. A Forma como vou iniciar esse novo ano se concentra em tormentas. As minhas maiores dúvidas me cercam, trazendo um sentimento do qual eu não consigo me apartar. A sensação de não ser ninguém.

Todos me obrigam a ser algo que eu não sou. Sim, me obrigam. Não estou fingindo. Estou sendo quem querem que eu seja, tudo pelo sentimento que me causam: Você é nada.

Eu sei, posso ser um alguém. Mas pra alguém lá distante que não me conhece nos meus dias ruins. Que nunca chorou comigo sem motivo, que abraçou-me após uma crise de “qual é o meu nome”. Eu só sou alguém para o meu criador. E esse tem me mostrado como ele vê o mundo e todas as pessoas. Eu não sei lidar com essa circunstância, o que tem me tornado uma pessoa amadurecida pelo acaso.

Eu me agrado de três coisas: Minha satisfação de saber tocar bateria. O que no caso, todos os que têm uma vida de baterista saberiam descrever essa sensação. Paixão pelo desnecessário, coisas antigas que permutam minha vida, e me fazem viver por elas. Quem convive comigo, sabe o quanto sou apaixonada por mundos imaginários, e por coisas que tenham a ver com idade média/Roma antiga. E a terceira coisa, eu gosto, realmente amo Lágrimas. Daí você me pergunta o porquê. E eu terei o maior prazer de te responder, que são essas gotículas de vida que me mostram que sou uma Humana como qualquer outra. Que se estou passando por esses períodos difíceis, é porque faz parte da vida de qualquer ser. Já que eu escolhi crescer, escolhi abrir uma porta que estava fechada.  A Porta dos meus relacionamentos com as pessoas. Bom, consegui com isso ótimas decepções. Pois, assim como eu, mais pessoas não são perfeitas. Mesmo assim, continuo com o meu desafio de amar tudo, e todos acima de qualquer impossibilidade. E aos poucos percebo como meus sentimentos são falhos. E choro, descontroladamente abraçada ao acaso de permanecer só. É mais do que eu posso ofertar. Pelo menos quando me encontro sozinha. Mas uma onda me aquece, com a certeza de que aquilo irá passar. E que se está acontecendo agora, é porque permanecem minha trajetória de pensamento de que nada é por acaso. E em tudo eu tirarei o melhor “da polpa”.

 Tudo se diluiu. Contas, e suas prestações aos demais. Como medida de integridade de meu ser. Permanecerei aqui, e constarei tudo o que preciso reaver em meus sonhos. Como uma pessoa com sonhos em potencial consegue parar com isso?

É minha principal meta, e sei que aos poucos vou vê-la surgindo na alvorada, juntamente com diversas cores, que me mostrarão quem eu realmente sou, um ninguém, mas que se tornou um alguém, para o melhor sol poente do mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s