. Nárnia .

“Dizem que Aslam está a caminho, talvez já tenha chegado” .

Eu me lembro como se fosse há cinco minutos atrás quando li pela primeira vez as Cronicas de Nárnia. Foi duas semanas antes de lançarem o primeiro (que na verdade é o segundo livro) filme. Vamos dizer, paixão à  primeira lida. depois disso vieram as releituras, e toda a minha empolgação por esse mundo mágico de Nárnia. Acompanhei o lançamento, as gravações, o filme virando modinha. Mas no fundo, aquele meu amor incessante por Cair paravel e pelo meu Aslam, continuou. Li avidamente todos os 7 livros, não saía de casa sem aquele gigante volume único da biblioteca em meus braços. Aquela se tornara minharazão pra continuar. Enfim, encontrei meu mundo. Ele não estava contido em anéis, ou atrá de um guarda roupa. Mas sim na minha fértil imaginação de conseguir entrar no terceiro livro, ou crônica. A História do Cavalo e seu menino.

Nárnia é sim, o lugar onde esqueço das minhas tristezas, onde olho somente para Aslam e sei qual é o propósito de determinada missão. Atribuo minha imaginação a esse país encantador, e muitas pessoas me criticam. Infantilidade? Talvez amadurecimento até superior. Porque não é qualquer criança que consegue entrar num mundo imaginário. E Não é (des)comum adultos viverem em Nárnia. Meus pais me apóiam, isso conta?

Sim, Nárnia, meu maior ponto de apoio, segurança e conforto. Um mundo onde eu poss correr, sem me cansar, gritar, sem ninguém brigar comigo.

Nárnia é meu país imaginário. E quanto ao seu? Você foge pra algum lugar?

Anúncios

5 comentários em “. Nárnia .

  1. “Infantilidade? Talvez amadurecimento até superior. Porque não é qualquer criança que consegue entrar num mundo imaginário. E Não é (des)comum adultos viverem em Nárnia. Meus pais me apóiam, isso conta?” É nesse mundo também que encontro certos tipos de amores, e me encontro. Bom demais!

    Curtir

  2. “Mas quatro crianças brincando podem construir um mundo de brinquedo que dá de dez a zero no mundo real. Por isso é que prefiro o mundo de brinquedo. Estou do lado de Aslam, mesmo que não haja Aslam. Quero viver como um Nárniano mesmo que Nárnia não exista.”
    As Crônicas de Nárnia -A Cadeira de Prata-Brejeiro

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s