. Desabafos .

Chegou o momento, em que me decido se permaneço, ou luto por algo mais.E tudo o que me sobra é a melancolia dia após dia, de sobreviver mais uma estação.  Eu posso ouvir, passos próximo de mim me alertando que não estou só. Porém é difícil sentir aquela sensação de não abandono. Parece-me que tudo conspira contra a felicidade, e que cada vez mais vou me alienar a vida solitária. Eu queria que a vida possuísse um botão de Restart, onde fosse deletada toda e qualquer hipótese de infelicidade. Eu queria somente ouvir um sussurro de quem cuida de mim, me dizendo o quanto me ama. Eu queria sentir o abraço desse amor maior, o qual parece que já sumiu há um bom tempo. Só mais uma vez eu queria que o meu amadurecimento não fosse tão repentino, que ele não forçasse tanto minha cabeça a pensar além de minhas capacidades. Isso me esgota profundamente e faz com que tantos pensem uma realidade paralela ao meu eu interior.  É complicado ter que lidar com toda a hipocrisia do mundo, e tentar me contornar pra não ser aquela chata, que todos aboliram de vez do planeta.

E agora, dia após dia, levanto minha cabeça, retiro minhas mãos do bolso, onde elas ficaram estacionadas por um bom tempo. Pego meu capacete de obras e saio rumo ao que fui criada.

Dói demais saber que eu sou uma única pessoa, pra um lugar tão grande a ser trabalhado. E dói ainda mais, perceber que ninguém quer ajudar, ninguém.

A Maturidade se tornou uma dor constante, a qual eu sei que eu vou me alegrar depois. Mas enquanto estou passando por isso, mantenho meus olhos fixos no final, e mantenho toda a minha ansiedade sobre o afago do meu amor. Ele é a única razão pela qual continuo vivendo, e constantemente mudando.

Em lágrimas e não em sorrisos, me alienei a um jogo.  Esqueço de tudo o que já passei. E me concentro aos bastidores, numa maior agitação do que qualquer peça da Broadway. A Fase é difícil, e nós não temos um take com a opção “refaça a cena”. Somos atores, porém com a pele de um só personagem. Disposta a lutar, pelo ideal, pela razão. A Fim de realmente viver o restante de minha vida com esse amor.

O amor realmente me fez ver além. E você aqui nesse blog, lendo, ou talvez só passando os olhos no texto gigante sobre minha vida, mal sabe você que também faz parte ESSENCIAL da minha vida. Obrigado por todos os comentários, leituras, elogios, críticas, e sugestões. Vocês são aquele abraço do meu melhor amor.

# um desabafo, pela autora. Um recomeço, para o desafio maior #

Anúncios

2 comentários em “. Desabafos .

  1. Me surpreende, sempre. As vezes nos sentimos tão sozinhos no mundo, e quando leio alguns textos, alguns blogs parece que não sou só eu… Mas se tanta gente sente a mesma coisa, porquê tanta gente continua só?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s